Manutenção de uma estação orbital

Um satélite em uma órbita alta o suficiente pode permanecer operacional por um tempo muito longo, pois no espaço praticamente não há resistência do ar. Essa é uma situação que nunca ocorre em nossa vida cotidiana. Um carro requer um consumo constante de combustível para continuar funcionando, mas um satélite pode permanecer em movimento sem consumir qualquer combustível porque praticamente não há força para pará-lo.

Os Terraplanistas afirmam que os satélites não podem permanecer lá por muito tempo, porque “eles não são reabastecidos”. Mas obviamente eles estão errados. No espaço, praticamente não há arrasto, e os satélites só precisam consumir combustível para ajustar sua velocidade periodicamente.

Os satélites ainda são afetados por forças gravitacionais do Sol / Lua, radiação solar e arrasto atmosférico, no entanto minúsculas. Para manter a órbita desejada, essas forças devem ser neutralizadas.

Para manter sua órbita, um satélite geoestacionário precisa ajustar sua velocidade apenas cerca de 182 km / h (113 mph) por ano. Por exemplo, um satélite com um peso seco (peso sem propelente) de 1333 kg (2939 lbs) requer cerca de 617 kg (1360 lbs) de propelente para uma vida útil de 15 anos. Fonte: C. Robert Welti.

A ISS, por outro lado, está na órbita terrestre baixa, onde o arrasto afeta a órbita de um satélite, e um satélite não pode durar mais do que alguns anos sem ser impulsionado. A ISS recebe reabastecimento que poe durar alguns meses.

Referências