Polaris – a estrela norte

Para a maioria dos Terraplanistas, a Terra é estacionária. Estrelas são fontes de luz ligadas ao firmamento (por algum motivo misterioso), e elas giram em torno de Polaris (novamente, por algum motivo misterioso).

No entanto, eles estão esquecendo o fato de que Polaris nunca é visível do hemisfério sul. E além disso, as estrelas do sul também giram em torno do pólo celeste sul.

Se Polaris fosse uma estrela no centro do “firmamento” e estrelas girassem em torno dela, então poderíamos vê-la de toda a Terra. Na verdade, isso é reivindicado pelo pseudocientista do século 19 e um notório vendedor ambulante da “teoria” da Terra plana, Samuel Rowbotham:

” Se a Terra é uma esfera e a estrela polar paira sobre o eixo norte, seria impossível vê-la por um único grau além do equador, ou 90 graus do pólo. A linha de visão seria uma tangente à esfera e, consequentemente, a milhares de quilômetros de distância e divergente da direção da estrela polar. Muitos casos, no entanto, estão no registro da estrela polar norte sendo visível muito além do equador, até o trópico de Capricórnio. ”

—Dr. Samuel Rowbotham, “A Terra não é um globo, segunda edição”

Obviamente, ele entendeu o fato errado. Mas, surpreendentemente, essa afirmação ainda é citada por vários “artigos” da Terra plana até hoje. Qualquer um que mora no hemisfério sul pode verificar isso simplesmente olhando para cima. É um fato bem conhecido que não podemos ver Polaris do hemisfério sul.

Apenas 10-12% de todos os seres humanos vivem no hemisfério sul. Então, se você fosse falar da “teoria” da Terra plana, faria sentido se concentrar nos nortistas. Afinal, a população é 10x maior. Você pode ser o mais vago possível sobre os fatos e fenômenos do sul, e praticamente ninguém notará.

Samuel Rowbotham poderia ter contado a todos uma mentira descarada e se safado. No século XIX, ninguém perderia seu tempo navegando para o hemisfério sul apenas para verificar se os fatos estão corretos. Uma vítima de desinformação da Terra plana poderia ser perdoada por cair nessa.

Mas não há desculpa para nós.

Referência