Galáxia de Andrômeda

A Galáxia de Andrômeda é a galáxia principal mais próxima. É visível a olho nu em noites escuras e é o objeto de céu profundo mais fácil de capturar, mesmo sem equipamento especial.

Existem muitas imagens de Andrômeda na Internet porque não é tão difícil capturá-las. Os terraplanistas presumiram que as fotos eram da Via Láctea e imediatamente afirmaram que essas fotos eram falsas. Mas, a galáxia nas fotos é a Andrômeda, e não é difícil para qualquer um tirar uma foto dela. A seta com a frase “você está aqui” em algumas fotos da Galáxia de Andrômeda é boba e uma paródia óbvia. Foi apenas uma tentativa de brincadeira. Continue lendo “Galáxia de Andrômeda”

Movimento Aparente

Featured Video Play Icon

O movimento aparente é o resultado do movimento de corpos celestes devido ao movimento da Terra. Se todos os objetos que aparecem no céu estão se movendo da mesma forma, é muito mais provável que o movimento seja apenas aparente e causado pelo movimento do observador. Continue lendo “Movimento Aparente”

Aberração Estelar

Featured Video Play Icon

A aberração estelar é a aparente mudança de estrelas sobre suas posições reais, dependendo da direção em que a Terra está se movendo em sua órbita ao redor do sol. Isso ocorre porque a velocidade da luz é finita; leva tempo para que a luz chegue ao observador.

A aberração estelar foi descoberta em 1727 por James Bradley. Foi a primeira prova direta do heliocentrismo, de que a Terra está em órbita ao redor do sol. Continue lendo “Aberração Estelar”

Paralaxe Estelar

Featured Video Play Icon

A paralaxe estelar é a aparente mudança de posição de uma estrela próxima no contexto de estrelas distantes. É o resultado do movimento orbital da Terra em torno do Sol. A paralaxe é muito pequena e difícil de observar. A primeira medição bem-sucedida da paralaxe estelar foi feita somente após o século XIX.

Alguns Terraplanistas dizem que a paralaxe estelar nunca foi observada com sucesso e usam isso como “evidência” de que a Terra é estacionária. Mas na verdade, a paralaxe estelar foi medida com sucesso em 1838 e atualmente é usada como base para medir distâncias estelares. Continue lendo “Paralaxe Estelar”

Movimento próprio

Featured Video Play Icon

Movimento próprio é o movimento aparente das estrelas, causado pelo movimento das próprias estrelas, em relação ao sistema solar. As estrelas parecem mudar ao longo do tempo, em relação a outras estrelas mais distantes.

Os Terraplanistas dizem que as estrelas estão em movimento apenas em torno de Polaris, ou o pólo celeste norte. Mas eles estão errados. As estrelas têm outros movimentos observáveis, um dos quais é o movimento próprio. Continue lendo “Movimento próprio”

A distância de Polaris

Quem está no hemisfério norte pode observar a estrela Polaris, localizada muito próxima do pólo celeste norte. Como resultado, quando observado casualmente, o Polaris parece praticamente estacionária na mesma posição.

Os Terraplanistas usam o fato da Polaris parecer estacionária como “evidência” de que a Terra é estacionária: se a Terra está em movimento, Polaris também deve aparecer em movimento. Mas eles estão errados. Polaris parece estacionária porque está muito longe e seu movimento não pode ser observado visualmente na escala de uma vida humana. Continue lendo “A distância de Polaris”

Órion

Featured Video Play Icon

Órion é uma constelação proeminente localizada no equador celeste e, portanto, visível em todo o mundo. O ângulo que Orion faz durante a subida e o ajuste corresponde à latitude do observador, assim como sua altitude durante o ponto culminante. Todas as observações são consistentes apenas se a Terra for esférica. Continue lendo “Órion”

Movimento Anual Estelar

Featured Video Play Icon

A cada dia, podemos observar estrelas que se movem cerca de 1° em seu movimento ao redor do pólo celeste. Em um mês, eles parecerão ter se movido cerca de 30° quando observados no mesmo horário da noite. Em um ano, eles voltarão às suas posições originais no mesmo dia do ano anterior. A observação é a base do sistema de calendário solar que estamos usando hoje.

Alguns Terraplanistas alegaram que as estrelas parecem iguais todas as noites e concluem erroneamente que a Terra é estacionária. Na verdade, as estrelas estão mudando cerca de 1° por dia. Continue lendo “Movimento Anual Estelar”

O Almagesto de Ptolomeu e a Precessão Axial da Terra

Devido à precessão axial da Terra, as posições dos pólos celestes da Terra mudam gradualmente em um ciclo de aproximadamente 26.000 anos. Hoje em dia, Polaris está muito perto do pólo celeste norte. No entanto, 19 séculos atrás, Kochab está muito mais próximo do pólo celeste do que Polaris.

Os Terraplanistas afirmam que as estrelas estão sempre na mesma posição, comprovando que a Terra é plana e estacionária. Um mapa estelar antigo como o Almagesto, do século II, refuta esse argumento. As estrelas hoje não estam no mesmo lugar que as estrelas á 19 séculos atrás. Continue lendo “O Almagesto de Ptolomeu e a Precessão Axial da Terra”

O mito de que Polaris é visível ao sul do Equador

Devido à sua declinação de quase 90°, Polaris praticamente não pode ser visto do sul do equador, e o fato é consistente apenas com o modelo esférico da Terra. Existe um mito predominante na comunidade da Terra plana que afirma que Polaris às vezes é visível do sul do Equador. A origem do mito foi uma interpretação errônea de um artigo de um Terraplanista chamado Samuel Rowbotham, há 1½ séculos atrás.

O mito começou a partir de um artigo no “Times” de 13 de maio de 1862, descrevendo o registro do capitão do navio Sir George Gray, do Cabo da Boa Esperança, África do Sul a Londres, Inglaterra. Foi relatado que o Cruzeiro do Sul e Polaris eram simultaneamente visíveis à meia-noite de 19 de abril, a 23° 53′ de latitude e 35° 46′ de longitude. O problema é que a coordenada não estava correta e não ficou claro se era norte ou sul do equador, bem como leste ou oeste do meridiano. Continue lendo “O mito de que Polaris é visível ao sul do Equador”

Sextante: Determinando a latitude a partir das posições das estrelas

Muito antes do GPS, os navegadores usavam um dispositivo chamado ‘sextante’ para determinar o ângulo de um corpo celeste. A partir desses dados, a latitude da sua localização atual pode ser determinada.

Isso só pode acontecer se a Terra for esférica. Continue lendo “Sextante: Determinando a latitude a partir das posições das estrelas”

Como o Sol “queima” sem ar no espaço

Uma vela recebe a chama da combustão, uma reação química. O hidrocarboneto que formou a vela reage com o oxigênio, e obtemos dióxido de carbono, água e energia térmica como resultado. O oxigênio é obtido do ar. Se o suprimento de ar for cortado – por exemplo, cobrindo a vela com um copo -, a reação será interrompida e a chama se apagará.

Terraplanistas costumam afirmar que é impossível o Sol estar no espaço. Eles dizen que o Sol queima e, portanto, requer oxigênio. O espaço está vazio, por isso é impossível que o Sol esteja lá. Mas eles estão enganados. A reação que está ocorrendo no sol não é combustão. Funciona de maneira diferente do que acontece com a vela. Continue lendo “Como o Sol “queima” sem ar no espaço”

Objetos iluminados pelo sol e visibilidade das estrelas

Geralmente, objetos iluminados pelo sol são muito mais brilhantes que qualquer estrela. É por isso que as estrelas não são visíveis em muitas fotografias mostrando objetos iluminados pelo sol, a menos que os objetos sejam superexpostos e tornados muito mais brilhantes que a exposição correta.

Os Terraplanistas consideram a falta de estrelas nas fotografias uma evidência de má conduta. mas eles estão errados. Se o objeto principal da imagem estiver sendo iluminado pelo sol, na maioria dos casos, as estrelas não serão visíveis. Continue lendo “Objetos iluminados pelo sol e visibilidade das estrelas”

Cruzeiro do Sul

Featured Video Play Icon

O Cruzeiro do Sul ou Crux pode ser observada a partir do sul em 26°N, e é sempre visível ao sul em 26°S. Em uma Terra plana, ela deve ser visível das partes externas da Terra ao mesmo tempo, mas não das áreas centrais, refutando o modelo da Terra plana. A visibilidade do Cruzeiro do Sul é apenas consistente com o modelo esférico da Terra. Continue lendo “Cruzeiro do Sul”

Estrelas no céu do sul: evidências de que a Terra é esférica

Featured Video Play Icon

Se olharmos para o sul em qualquer local do hemisfério sul, veremos o mesmo conjunto de estrelas. As estrelas são vistas girando em torno do pólo celeste sul, na constelação de Octans, perto da estrela Sigma Octantis.

Esse fenômeno nunca pode ser explicado no modelo da Terra plana. Observando o chamado “mapa da Terra plana”, deveríamos ver outro conjunto de estrelas em um local diferente no hemisfério sul. A razão é que o modelo da Terra plana é uma representação falsa da Terra. Continue lendo “Estrelas no céu do sul: evidências de que a Terra é esférica”

Stellarium

Alguns Terraplanistas gostam de observar os fenômenos celestes e as posições dos corpos celestes. Às vezes, eles insistem que tais eventos não podem acontecer se a Terra for esférica e orbitar o Sol e tiraram a conclusão errada de que a Terra deve ser plana.

Podemos tentar perguntar a eles a hora da ocorrência e a posição do observador e, em seguida, usar o Stellarium ou aplicativos similares para simulá-lo. Se o resultado corresponder à observação, eles não terão do que reclamar. A confusão deles foi apenas o resultado de sua ignorância. Continue lendo “Stellarium”

Ursa Maior

Featured Video Play Icon

A Ursa Maior é uma constelação brilhante na esfera celeste do norte. Ela é sempre visível a norte em 41°N e escondida a sul em 41°S. Os Terrraplainstas perceberam que a Ursa Maior é visível durante todo o ano e usam o fato para “provar” uma Terra plana. Na realidade, a visibilidade da Ursa Maior depende da latitude do observador. Continue lendo “Ursa Maior”

A mudança nas constelações

Featured Video Play Icon

Não podemos observar estrelas se movendo em relação umas às outras, e a forma das constelações parece a mesma toda noite. A razão não é que as estrelas são estacionárias, mas seus movimentos são muito lentos e não podem ser observados durante a escala de tempo da vida humana.

Terraplanistas afirmam que as constelações de fato não parecem mudar como prova de que a Terra está parada. Mas eles estão enganados. As estrelas possuem um certo movimento, mas eles só podem ser observados usando instrumentos precisos por um longo tempo. As constelações mudam, mas a mudança é lenta e não pode ser percebida na escala de tempo da vida humana. Continue lendo “A mudança nas constelações”

A falta de estrelas nas fotos tiradas do espaço

Em muitas fotos tiradas do espaço, as estrelas não são visíveis, mesmo com um céu escuro. A razão é que as estrelas são muito fracas em comparação com o objeto primário nas fotos. Se a câmera estiver configurada para tirar uma imagem exposta corretamente de um objeto que seja muito mais brilhante do que as estrelas, as estrelas não serão visíveis na imagem. A mesma coisa aconteceria em qualquer lugar, no espaço ou na superfície da Terra.

Terraplanistas muitas vezes tomam a falta de estrelas como falsidade. Eles obviamente estão errados. Isto é simplesmente uma limitação de qualquer câmera. Continue lendo “A falta de estrelas nas fotos tiradas do espaço”

Determinando a visibilidade de uma estrela a partir de sua declinação e a latitude do observador

Podemos determinar se uma estrela é visível a partir de uma localização específica usando a declinação da estrela e a latitude do observador, sujeito a outras condições como a topologia do observador, a magnitude da estrela, condições climáticas, etc. É possível fazer isso pois a Terra é esférica.

Se a Terra fosse plana, todas as estrelas deveriam ser visíveis a noite toda de qualquer lugar. Nós não vemos as mesmas estrelas todas as noites porque algumas delas estão abaixo do horizonte e são obscurecidas pela Terra. Continue lendo “Determinando a visibilidade de uma estrela a partir de sua declinação e a latitude do observador”