Trajetória curva de um Foguete

Os foguetes seguem uma trajetória curva quando vão para o espaço porque seu objetivo não é apenas alcançar o espaço, mas também entrar na órbita da Terra. Na órbita da Terra, os foguetes têm velocidade suficiente para combater a gravidade da Terra e não precisam de muita energia para permanecerem lá em cima. Para entrar na órbita da Terra, um foguete precisa atingir uma velocidade horizontal alta o suficiente.

Terraplanistas afirmam que a trajetória curva de qualquer lançamento de foguete nos diz que nenhum foguete chegou ao espaço. Estão errados. A trajetória curva é uma forma de os foguetes entrarem na órbita terrestre.

O espaço não é tão longe. Acima de 80 km ou 100 km de altitude já pode ser considerado espaço. Alcançar o espaço é a parte mais fácil, mas o primeiro objetivo de um foguete é entrar na órbita da Terra por ter uma velocidade horizontal alta o suficiente.

Ao orbitar a Terra, uma espaçonave pode desligar seus propulsores e permanecer lá por muito tempo. Baseado em uma simulação, um objeto de 100 kg com área de seção transversal de 1 m², se colocado em uma órbita de 300 km, cairá para a Terra somente depois de 46 dias, sem usar qualquer combustível.

A maneira mais eficiente de alcançar a órbita é viajar inicialmente para superar a resistência do ar, depois inclinar para o lado e aumentar gradualmente essa inclinação até que o foguete esteja paralelo à superfície da Terra.

Se o foguete disparar para cima, ele alcançará o espaço mais rapidamente com menos energia. Mas não terá a velocidade necessária para orbitar. O foguete terá que gastar energia continuamente apenas para permanecer lá em cima. Uma vez que ficou sem combustível, o foguete irá cair rapidamente para a terra.

Não é uma ciência de foguetes.

 

Refêrencias